Secretário Arnaldo Jardim anuncia lançamento do censo agropecuário

Crédito João Luiz - Comunicação SAA

Fotos: João Luiz (Crédito: João Luiz/ComunicaçãoSAA)

No momento em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que não realizará o Censo Agropecuário, por falta de recursos, o Governo do Estado de São Paulo atualizará a base de dados do Levantamento Cadastral das Unidades Agropecuárias (Lupa), que corresponde ao censo agropecuário paulista, no ano agrícola 2016-2017. O anúncio foi feito pelo secretário de Agricultura e Abastecimento Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, durante a solenidade comemorativa aos 49 anos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), realizada na noite de segunda-feira, (20), em Campinas (leia mais aqui).
O Lupa é uma fotografia do momento da agricultura e pecuária paulista. Sua pesquisa abrange diversas áreas do setor. Com os resultados, é possível fazer um planejamento, corrigindo falhas, fornecendo informações sobre novas tecnologias, passando por questões econômicas, como preço dos alimentos e balança comercial, além de abordar temas relacionados à sustentabilidade, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), por exemplo, até a agricultura familiar.
Com o novo levantamento, realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Cati e do Instituto de Economia Agrícola (IEA), o Estado de São Paulo fornecerá um amplo quadro da agropecuária paulista, retratando as áreas dos estabelecimentos rurais, ocupação do solo, as tecnologias empregadas numa investigação de como vive o agricultor, incluindo grau de instrução e o acesso aos programas do Governo do Estado.
O coordenador da Cati, José Carlos Rossetti, explicou que o Lupa está na sua terceira edição e será realizado entre agosto de 2016 e julho de 2017. “O Lupa é realizado no ano agrícola, que começa em agosto e vai até julho do ano seguinte. Porque o ano agrícola é diferente do ano civil. Ele começa em agosto, quando se inicia o plantio”, disse.
De acordo com o secretário Arnaldo Jardim, o Lupa fornecerá um diagnóstico preciso do setor, possibilitando um planejamento da assistência de políticas públicas ao produtor rural. “O setor Agropecuário é um dos setores que mais utilizam tecnologias, que vão desde técnicas de produção e manejo, passando pelo desenvolvimento de novas cultivares, até a utilização de agricultura de precisão. Por isso, precisamos de uma visão ampla do setor, para que tenhamos subsídios para apoiar o pequeno produtor’, disse.
Para o titular da Pasta, a atualização do Lupa garantirá mais agilidade e precisão para atender as diretrizes do governador Geraldo Alckmin: apoio ao pequeno produtor e à agricultura familiar; saudabilidade dos alimentos, incentivo à pesquisa e ao conhecimento, e agricultura harmônica com o meio ambiente.
De acordo com o engenheiro agrônomo da Secretaria, que atua na Cati, Antônio José Torres, um dos responsáveis por coordenar o Lupa, esse trabalho é fundamental para desenvolver uma gestão na agricultura paulista. “Esse levantamento possibilitará organizar ações voltadas ao planejamento, ao financiamento e ao seguro da produção e constituir a base nas políticas agrícolas do Estado”, disse.
O último levantamento foi finalizado em 2008, envolvendo cerca de três mil profissionais entre pesquisadores, recenseadores e técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e das prefeituras municipais.
O IBGE adiou a realização do Censo Agropecuário, previsto até então para 2017, por causa de cortes em seu orçamento. A Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional, reduziu o montante de R$ 330,8 milhões, necessários para essa primeira etapa, para R$ 226,8 milhões. A última edição da pesquisa foi realizada em 2006.