DrogaVet orienta sobre a alimentação ideal aos cavalos de Hipismo

unnamed

Foto: Divulgação

Dieta balanceada é imprescindível para o alto desempenho dos cavalos esportistas

Os cavalos esportistas, incluindo os de hipismo, provas, saltos, adestramento, corridas, atrelagem e o pólo, precisam estar saudáveis para atingir seu melhor desempenho físico. Desta forma, para que esses animais tenham desempenho e alta performance nas provas, é imprescindível investir em uma dieta balanceada e rica em alimentos energéticos. O tipo de alimentação é uma das principais condições para que o animal atinja os objetivos dentro desse esporte, vencendo gradativamente as provas, e os desafios e os campeonatos.
De acordo com a médica veterinária, Ana Carla Bruscki, os equinos atletas gastam muita energia, por conta disso, devem receber uma dieta diferenciada diariamente. A alimentação dos cavalos competidores funciona como um repositor de energia. Desse modo, a ração deve conter mais itens energéticos oriundos de óleo vegetal, milho e aveia. “Já as proteínas, precisam ser administradas com cautela, pois em altas dosagens podem comprometer o seu desempenho na corrida”, alerta a veterinária.
Em linhas gerais, Ana Carla explica que a base da alimentação devem ser gramíneas adequadas, sal mineral e água à vontade, sempre limpa e de qualidade. A dieta do animal também deve ser complementada com ração energética, porém em quantidade controlada, o que evita o desbalanceamento nutricional e riscos de cólicas por diminuição do conteúdo intestinal, que é formado, principalmente, pelos alimentos com alto teor de fibras ou fermentação por excesso de cereais. “A suplementação deve ser de acordo com o gasto energético e a intensidade das provas, devendo, cada cavalo ter um médico veterinário de confiança para acompanha-lo, verificando regularmente se tem dieta adequada ao organismo”, orienta a profissional.
Ainda segundo a especialista, o cavalo atleta necessita de fornecimento de minerais para garantir sua saúde muscular, já quanto ao cloro, o sódio, o potássio e, o cálcio, o fornecimento deve ser de acordo com gasto energético. “Em relação à proteína, a necessidade é baixa visto que o cavalo atleta já é adulto e tem sua estrutura formada. Durante os eventos de competição, é fundamental cuidar do fornecimento de água, que deve ser limpa e servida à vontade. O fornecimento de alimentos pesados como grãos deve ser evitado antes das provas, para que não tenha haja comprometimento do trato gastrointestinal e desequilíbrio hidroeletrolítico”, detalha Ana Carla.
Adicionalmente, a veterinária explica que é importante observar o cardápio que antecede as provas e competições porque o sistema gastrointestinal demora a se adaptar ao conteúdo alimentar, podendo gerar graves danos ao cavalo e queda de performance. “Após as provas deve-se oferecer água à vontade ao animal, porém, aos poucos, e para estimular a sede e retomar a alimentação tradicional”. finaliza a veterinária na DrogaVET.