Brasil e Guatemala preparam acordo técnico na área de pecuária leiteira

coordenador do PMGG marcellocembranelli

A experiência brasileira com a seleção da raça bovina leiteira Girolando será apresentada na próxima semana a pecuaristas da Guatemala. Nos dias 17 e 18 de agosto, o “V Congreso Nacional Ganadero” terá palestras de especialistas do Brasil, Estados Unidos, México, Costa Rica, Uruguai e Guatemala sobre as novidades nas áreas de pastagem, manejo, genética, nutrição e economia. O Brasil será representado pelo coordenador Operacional do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando, Marcello Cembranelli, que ministrará a palestra “Raça Girolando – uma alternativa para a produção de leite nos Trópicos” no dia 17 de agosto, a partir das 15h. Criada no Brasil, a raça é responsáveis por 80% da produção brasileira de leite e tem se expandido para outros países da América Latina e África por conseguir manter altas produções mesmo em locais de temperaturas mais elevadas.
O “V Congreso Nacional Ganadero” integra a programação da Semana del Ganadero y Expoleche, que ocorrerá de 17 a 23 de agosto, na capital Guatemala. Durante a Expoleche, haverá julgamento da raça Girolando no dia 21 de agosto, sob o comando de Marcello Cembranelli.
O representante da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando também participará de uma reunião com o ministro da Agricultura da Guatemala, José Sebastián Marcucci Ruíz, e com membros da diretoria da Câmara de Produtores de Leite da Guatemala para definir os parâmetros do Termo de Cooperação Técnica que será assinado com Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. A parceria prevê a realização de registro genealógico de animais da raça na Guatemala e intercâmbio de tecnologia.
A expectativa é de que o Termo seja assinado durante o 1º Congresso Internacional da Raça Girolando/2º Congresso Brasileiro da Raça Girolando que ocorrerá entre os dias 19 e 21 de novembro, em Belo Horizonte (MG). “A proposta de trabalho é a mesma já firmada com a Associação dos Criadores de Zebu da Bolívia este ano, seguindo os planos da Girolando de fortalecimento da raça fora do Brasil”, diz Cembranelli.
Sobre a raça Girolando
Patrimônio genético nacional, a raça Girolando contribui de forma significativa para que o Brasil se mantenha entre as nações de maior potencial de produção leiteira no mundo, principalmente entre aquelas situadas na faixa tropical do planeta. A raça é responsável por aproximadamente 80% do leite produzido no Brasil. Reconhecida oficialmente como raça pelo Ministério da Agricultura em 1996, é oriunda do cruzamento entre as raças Gir e Holandesa. No Brasil, a raça é registrada e tem seu programa de melhoramento genético conduzido pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando.